Carregando...
DIARTNotícias

Webinar #OPERAHOJE: diversidade racial, igualdade de gênero e outros temas contemporâneos

Debater sobre a presença dos negros no universo da ópera, tendo como ponto de partida o racismo estrutural existente no Brasil, e discutir o papel da mulher na cadeia de produção do gênero artístico, buscando entender quais são os cargos e espaços ocupados por elas e o que ainda falta para que as oportunidades de trabalho sejam iguais às dos homens. É a partir de temas sociais urgentes do mundo contemporâneo que o Webinar #ÓPERAHOJEevento que integra a programação da inédita Temporada de Ópera On-line da Fundação Clóvis Salgado, será realizado entre os dias 13 e 18 de outubro, de forma gratuita, por meio do site e das mídias digitais da FCS (Facebook, Instagram e YouTube). Esse evento tem correalização da Appa – Arte e Cultura.

Dois nomes de reconhecida relevância e contribuição acerca da ópera produzida no Brasil dividem a curadoria do evento: Flávia Furtado, diretora executiva do Festival Amazonas de Ópera e uma das fundadoras do Fórum Brasileiro de Ópera, Balé e Música de Concerto, e Nelson Rubens Kunze, fundador, diretor e editor da Revista Concerto e do site Concerto.

O evento reunirá os principais profissionais atuantes na produção e estudo do gênero, com representantes de todo o país, abrangendo desde as grandes produtoras até as companhias independentes, dando um mapa da diversidade e das diferentes condições enfrentadas por esses agentes.

“O nosso desejo é fazer com que a Ópera seja vista a partir de uma perspectiva não preconceituosa. A Ópera não é um gênero datado, ultrapassado e elitista, que só interessa aos ricos e aos idosos, como muita gente acha. A Ópera é uma linguagem pulsante, diz respeito as nossas vidas e representa o mundo atual”, afirma Nelson Kunze.

Além do racismo estrutural e da igualdade de gênero, temas atuais referentes ao universo da ópera e à cultura em geral compõem a programação do evento, que contará com 10 mesas de debates. As temáticas são: Patrimônio e contemporaneidadeCompor ópera hojeIntercâmbio de montagens e trabalho em redeNovas ações, novos públicos, novos teatrosTeatros e orquestras em tempos de pandemiaAcademias de ópera e formaçãoMulheres na óperaDiversidade racial na óperaComo anda o jornalismo cultural?; Balanço e encerramento.

Participarão do Webinar #ÓPERAHOJE especialistas como Paulo Abrão Ésper, Diretor Geral e Artístico da Cia. Ópera São PauloJoão Luiz Sampaio, Editor Executivo da Revista ConcertoRoberto Minczuk, maestro titular da Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo; Wendel Kettle, Doutor em Regência Sinfônica e Operística; Fabiana Vasconcelos Barbosa, criadora do grupo Pequeno Teatro do Mundo, que apresenta espetáculos de marionetes baseados em obras famosas do repertório operístico; João Guilherme Ripper, compositor e maestro brasileiro; Henrique Passini, diretor cênico especializado em produções operísticas; Gisele Ganade, Diretora Artística da Cia. Minaz e do Teatro MinazEdna D’Oliveira, cantora soprano; dentre diversos outros nomes.

A ópera e o mundo atual

De acordo com Flávia Furtado, dos anos 2000 para cá muitos países estão investindo no setor da ópera, causando o renascimento e a reestruturação do gênero artístico em nível mundial. Além disso, desde o início de século XXI estão surgindo novos profissionais e artistas com um pensamento contemporâneo.

“Em 2018, aconteceu, na Espanha, o primeiro Fórum Mundial de Ópera, onde se percebeu a renovação da linguagem e as grandes discussões mudando de nível. Lá, ocorreram debates sobre a nova ópera escrita hoje e sobre como voltar-se para a periferia, o que é, na verdade, como voltar às próprias raízes populares, uma vez que, por volta do século XIX, o gênero atingia todas as classes e era considerada a TV da época, diferentemente do século XX, no qual a Ópera esteve muito associada à elite. Agora, essas questões voltaram e a comunidade da ópera começou a ter que se justificar não de uma maneira negativa, mas questionando o seu papel na sociedade de hoje e mergulhando nos grandes temas do século XXI, como o meio ambiente, as questões raciais e a igualdade de gêneros”, pontua Flávia Furtado.

Para Nelson Kunze, realizar o evento virtual possibilita a ampliação do acesso ao debate. “No início, a ideia da Eliane Parreiras, presidente da Fundação Clóvis Salgado, era produzir um seminário presencial. Mas por causa da pandemia o evento teve que ser repensado. Então, pela primeira vez, estamos produzindo um Webinar, com as discussões podendo ser assistidas no Brasil inteiro e até em outros lugares do mundo, abrindo uma possibilidade de canal de comunicação inédita, que a gente não imaginou que poderia ter”, explica.

Esse evento é realizado pela SECRETARIA ESPECIAL DA CULTURA / MINISTÉRIO DO TURISMO, através da LEI FEDERAL DE INCENTIVO À CULTURA, pelo GOVERNO DE MINAS GERAIS / SECRETARIA DE ESTADO DE CULTURA E TURISMO DE MINAS GERAIS, FUNDAÇÃO CLÓVIS SALGADO e INSTITUTO UNIMED. E tem a APPA ARTE E CULTURA como correalizadora. Conta ainda com a CEMIG e UNIMED, como patrocinadores Master do projeto e VIVO, USIMINAS e INSTITUTO USIMINAS como patrocinadores e apoio da REVISTA CONCERTO.

Programação completa | Webinar #Ópera Hoje

13 a 18 de outubro de 2020

13/10 (terça-feira)

15h – Abertura do Webinar

15h15 até 16h30 – Palestra 1 – Carlos Gomes, O Guarani – 150 anos – Palestrante: João Luís Sampaio (SP)

17h até 17h15 – Apresentação de Caso 1 – Cia Ópera São Paulo – Paulo Ésper (SP)

18h-19h30 – Mesa 1 – Patrimônio e contemporaneidade

A mesa debate: Um panorama sobre a ópera no Brasil e no mundo hoje, da preservação e difusão do repertório histórico à criação de novas obras. Uma reflexão sobre a manifestação artística e sobre o seu potencial em refletir o mundo contemporâneo. A ópera é importante nos dias de hoje? O patrimônio brasileiro está sendo devidamente preservado? Qual é a importância de compor óperas nos dias de hoje?

Mediação: Nelson Rubens Kunze

Participantes: André Heller-Lopes (RJ), João Marcos Coelho (SP), Jocy de Oliveira (RJ) e Silvio Viegas (MG)

14/10 (quarta-feira)

15h até 16h30 – Mesa 2 – Compor ópera hoje

A mesa debate: A criação de novas obras é determinante para o fortalecimento de qualquer gênero artístico, e na ópera não é diferente. Como anda a composição de novas óperas? Há encomendas? Os compositores da música clássica têm interesse em escrever óperas? O tipo de ópera escrita é determinante para a sua encenação? Como fazer para criar óperas que possam ser encenadas?

Mediação: Nelson Rubens Kunze

Participantes: Elodie Bouny, Leonardo Martinelli (SP), Mário Ferraro (RJ) e Marcos Balter (EUA)

17h até 17h15 – Apresentação de Caso 2 – Fabiana Vansconcelos Barbosa (SP, Pequeno Teatro do Mundo)

18h-19h30 – Mesa 3 – Intercâmbio de montagens e trabalho em rede

A mesa debate: Quais as dificuldades em se articular colaborações efetivas, como coproduções ou intercâmbios de montagens, entre os diversos teatros e produtores independentes? Como fomentar parcerias com a inciativa privada e influenciar políticas públicas?

Mediação: Flávia Furtado (AM)

Participantes: André Cardoso (RJ, Funarte e FB-ODM), Eliane Parreiras (MG), Evandro Matté (RS) e Tarcísio Santório (ES)

Convidado internacional: Alejandra Martí (OLA)

15/10 (quinta-feira)

15h até 16h30 – Mesa 4 – Novas ações, novos públicos, novos teatros

A mesa debate: Desde alguns anos os teatros e casas de ópera vem passando por um novo posicionamento, em que a sua conexão com a sociedade ganha uma nova importância e significado. É missão dos teatros aproximar suas montagens de novos espectadores e atuar na formação de plateias. Como fazer isso? Que experiências podem ser destacadas no país?

Mediação: Nelson Rubens Kunze

Participantes: Beth Ponte (BA), André Brant (MG), Flávio Gabriel (RN) e Mere Oliveira (SP)

17h até 17h15 – Apresentação de Caso 3 – Wendel Kettle (PE, UFPE)

18h até 19h30 – Mesa 5 – Teatros e orquestras em tempos de pandemia

A mesa debate: Também as orquestras e casas de ópera foram surpreendidas pela pandemia do coronavírus, e foram obrigadas a suspender todas as suas apresentações públicas. Como a atividade pressupõe a densa reunião de pessoas, será provavelmente o último setor social a retomar as suas atividades. Como as instituições enfrentaram essa situação? A experiência deixará algo para o futuro?

Mediação: João Guilherme Ripper (RJ)

Participantes: Jena Vieira (PA), Luciana Salles (MG), Marcelo de Jesus (AM), Roberto Minczuk (SP) e Aldo Mussi (RJ)

16/10 (sexta-feira)

15h até 16h30 – Mesa 6 – Academias de ópera e formação

A mesa debate: Assim como lidam com formação de novos públicos, os teatros de ópera contemporâneos também não podem mais ficar alheios à formação dos novos profissionais do setor, como cantores, instrumentistas e maestros. Essa mesa apresenta algumas iniciativas brasileiras de academias de ópera e de iniciativas de caráter independente para o fomento da atividade e para a formação de público.

Mediação: Nelson Rubens Kunze

Participantes: Abel Rocha (SP), Dhijana Nobre (AM), Gabriel Rhein-Schirato (SP) e Lincoln Andrade (MG)

17h até 17h15 – Apresentação de Caso 4 – Cia. Mineira de Ópera – Henrique Passini

18h até 19h30 – Palestra 2 – Diversidade racial e gênero – Think Olga

17/10 (sábado)

15h até 16h30 – Mesa 7 – Mulheres na ópera

A mesa debate: O desenvolvimento da civilização traz consigo um novo protagonismo das mulheres, que demanda direitos e oportunidades igualitárias em todas as esferas da estrutura social. Onde atuam as mulheres na ópera para além do canto? Elas estão representadas nos cargos de chefia e administração? Elas estão ocupando funções de backstage?

Mediação: Flávia Furtado (AM)

Participantes: Cieny Farias (AM), Julianna Santos (RJ), Alba Bomfim (a definir) e Priscila Bomfim (RJ)

17h até 17h15 – Apresentação de Caso – Ópera na Cia. Minaz – Gisele Ganade (SP)

18h até 19h30 – Mesa 8 – Diversidade racial na ópera

A mesa debate: Impera no Brasil um racismo estrutural que se evidencia em toda a análise estatística. Mais de 130 anos após a abolição da escravidão, com uma população majoritariamente negra, essas camadas sociais aparecem em desvantagem em todas as questões, de nível salarial a taxa de homicídios, de evasão escolar a oportunidades de emprego. Refletindo sobre exemplos de nossa época no Brasil e no mundo, essa mesa buscará pensar formas de enfrentar essa desigualdade no meio cultural da música clássica e da ópera.

Mediação: Edna D’Oliveira (MG)

Participantes: Felipe Brito (SP), Michel de Souza (RJ), Oswaldo Faustino (SP) e Sarah Higino (RJ)

18/10 (domingo)

15h até 16h30 – Mesa 9 – Como anda o jornalismo cultural?

A mesa debate: A internet e os novos meios tecnológicos com suas novas oportunidades digitais alteraram a comunicação contemporânea. Quais são os desafios do jornalismo no século 21? Como a internet impacta os veículos de comunicação? Como a mídia impressa tradicional reage às novas oportunidades? Como isso se reflete no jornalismo cultural? E mais especificamente, na cobertura da música clássica e da ópera?

Mediação: João Luiz Sampaio

Participantes: Camila Fresca (SP), Irineu Franco Perpetuo (SP), Luciana Medeiros (RJ), Sidney Molina (SP) e Sérgio Rodrigo Reis (MG)

18h até 19h30 – Mesa 10 – Balanço e encerramento

Mediação: Luciana Salles (MG)

Participantes: Edna de Oliveira (MG), Eliane Parreiras (MG), Flavia Furtado (AM), João Luiz Sampaio (SP), João Guilherme Ripper (RJ) e Nelson Rubens Kunze (SP)

A Programação da Temporada de Ópera On-Line possui também as seguintes atividades:

ACADEMIA DE ÓPERA | Curso, oficinas e palestras

Inscrições para o Curso de Cantores Líricos: 1º até 8 de outubro de 2020

Inscrições para oficinas: Site da FCS

Período: 19 outubro a 22 novembro de 2020

ENCONTRO COM A CIA. DE DANÇA

Data: 21 outubro de 2020

VÍDEO CAVALLERIA RUSTICANA | Ária com Coral Lírico e

 Orquestra Sinfônica de Minas Gerais

Data: 28 outubro de 2020

EXPOSIÇÃO ÓPERA EM CARTAZ

Data: 29 outubro de 2020 a 29 de novembro de 2020

MOSTRA DE FILMES – CINEMA E ÓPERA: DIÁLOGOS

Data: 3 a 22 de novembro de 2020

 INFORMAÇÕES GERAIS 
 O quê? Webinar #OPERAHOJE: diversidade racial, igualdade de gênero e outros temas contemporâneos
 Quando? 13/10 – 18/10
 Onde? Transmissão pelo site e pelas mídias sociais da FCS
 Entrada? Gratuita
 Informações para o público (31) 3236-7400