Carregando...
Notícias

Irresolução – entre cantos de Joomla, vídeo dos alunos do curso de Teatro do Cefart, registra emoções vividas na pandemia

A Fundação Clóvis Salgado, por meio do Centro de Formação Artística e Tecnológica (CEFART), exibe no dia 18 de março de 2021, às 19h, no Canal da FCS no Youtube e na plataforma Zoom, o vídeo Irresolução – entre cantos de Joomla. Trata-se de “partituras corporais” criadas por alunos do 1º Ano do Curso de Teatro do CEFART, durante as aulas da professora Carolina de Pinho, na disciplina de Expressão e Técnica Corporal. A mostra tem como característica principal o viés poético, buscando representar as emoções durante esse período pandêmico. Após a exibição do vídeo, às 19:30, Carolina de Pinho e os alunos participantes convidam a todos para um bate-papo via Zoom (ACESSE AQUI) sobre o processo de criação de Irresolução – entre cantos de Joomla.

O vídeo retrata emoções, aflições e desejos, além de sentimento de solidão que fizeram parte da vida dos alunos durante o período de isolamento no ano de 2020. De acordo com Fabrício Martins, Coordenador Artístico do Cefart, no decorrer do curso os atores em formação apresentaram longos processos de criação, de algumas semanas e meses, em que propuseram movimentos, trocaram experiências e partilharam incertezas – sentimentos essenciais para o crescimento pessoal de cada um.

A exibição “Irresoluções – Entre Cantos de Joomla” é realizada pelo GOVERNO DE MINAS GERAIS / SECRETARIA DE ESTADO DE CULTURA E TURISMO DE MINAS GERAIS e FUNDAÇÃO CLÓVIS SALGADO e tem a APPA ARTE E CULTURA como correalizadora. Conta ainda com o patrocínio Master da CEMIG e INSTITUTO UNIMED-BH (viabilizado pelo incentivo de mais de 5,2 mil médicos cooperados e colaboradores), USIMINAS e INSTITUTO USIMINAS como patrocinadores.

Processo de criação – A liberdade e a inovação que o teatro fornece a quem o pratica é fortemente perceptível nessa performance. Durante as aulas, no decorrer da pandemia, Carolina de Pinho disponibilizou aos alunos uma série de dinâmicas de corpo com linguagens e danças distintas. Dessa forma, os participantes puderam criar diversas partituras corporais sobre si mesmos – prática que envolve o conhecimento e a escuta do próprio corpo.

Segundo Pinho, o distanciamento social influenciou diretamente na mostra e na criação de cada partitura, já que as aulas on-line provocaram novas emoções no cotidiano e nas manifestações artísticas dos alunos. “Não foram possíveis tantas vivências coletivas quanto seriam nos encontros presenciais, mas, mesmo assim, a troca foi intensa. O processo traz marcas desse período político, que tanto nos tem machucado”, conta a professora. O contato intenso e “forçado” dos alunos consigo mesmos ocasionou na particularidade de cada poética corporal e resultou na obra Irresolução.

As sequências de movimentos que compõem uma obra, denominadas “partituras corporais” no teatro dão vida ao espetáculo, tornando-o pessoal e único. Pinho explica que as poéticas corporais são vistas como improvisações que levam a descobrir camadas mais profundas da criação, as quais excluem as máscaras cotidianas e mostram de fato o que precisa ser dito – trazendo memórias e verdades sobre a trajetória de cada aluno.

Cantos de Joomla – O nome do projeto foi cocriado pelos alunos a partir de reflexões acerca do vídeo final. O termo joomla (pronuncia-se djumla) é de origem árabe, e significa todos juntos. “Apesar de cada aluno ter criado sua própria partitura corporal, esse trabalho foi muito coletivo” afirma Fabrício Martins. “No espaço do teatro os alunos podiam compartilhar suas angústias, reflexões e demais questões com os colegas. Por isso, evocamos a nomenclatura ‘todos juntos’”.

Segundo Carolina de Pinho, “a ideia de ‘Irresolução’ vem daquilo que está inacabado, em processo – estado que sempre estaremos. Essa é uma mostra de processos: acreditamos em uma arte, mesmo em um estado já elaborado e aprofundado, que se mantenha sempre em movimento”. Já “Entre Cantos” apresenta diversos sentidos, como a imagem dos cantos das casas de cada um, os espaços que cada um escolheu para criar, e os sentidos evocados pelas poesias dos corpos de cada aluno. Mesmo com a necessidade de criação dos projetos pessoais, feitos de forma separada, a criação de Irresoluções – entre cantos de Joomla é uma arte que abraça a todos: “penso que a riqueza da arte é essa: deixar abertura para que cada pessoa que entre nesse espaço crie e componha conosco!”, finaliza Pinho.

Carolina de Pinho – Artista das artes do corpo, desenvolve criações nos limares entre a dança, a performance e o teatro, interessada nas poéticas que envolvem a corporeidade, os trabalhos sobre si, as micropolíticas, e que transbordem os limites entre as linguagens do corpo, na busca pela coexistência entre técnica e expressividade e pela sinceridade e autenticidade na criação. É também pesquisadora, professora e preparadora corporal.É doutoranda em Artes no PPG Artes (UFMG), com pesquisa sobre o Butoh de Takao Kusuno, patrocinada pela bolsa Fapemig, é Mestra em Artes da Cena (Processos e Poéticas da Cena Contemporâneas) pela UFOP, Pós-graduada em Dança: Criação, improvisação e ensino, pela PUC Minas e graduada em Terapia Ocupacional. Foi professora de Expressão e Técnica Corporal do Curso de Teatro e da Residência Artística do CEFART (Fundação Clóvis Salgado/Palácio das Artes).

Ficha técnica:

Atrizes/atores-dançarinos: Bárbara Amorim, Bruna Helena, Carmem Marosa, Laura Lufési, Thiago Dutra e Yumi

Direção/orientação: Carolina de Pinho

Edição e arte: Gilberto Goulart

Escola de Teatro do Cefart

Coordenação: Paulo Maffei

 >>INFORMAÇÕES GERAIS<<
 O quê? Exibição vídeo Irresolução- entre cantos de Joomla e Bate-papo via Zoom
 Quando? 18/03, Exibição do vídeo às 19h e Bate-papo às 19h30
 Onde? Vídeo no Canal da FCS no Youtube Bate-papo no Zoom (ACESSE AQUI)
 Entrada? Gratuita
 Informações para o público (31) 3236-7400