Carregando...
Notícias

Cia. de Dança Palácio das Artes é convidada do projeto “Terça da Dança”

Desde março de 2020, devido à pandemia, os artistas da Cia. de Dança Palácio das Artes são desafiados constantemente a reinventarem seus processos de trabalho, substituindo o palco e a sala de ensaio presencial por criações de obras audiovisuais. Para conversar sobre esse processo e exibir algumas obras que são resultados desses novos processos de criação, a CDPA vai participar do Terças Audiovisuais, ação do projeto Terça da Dança, realizado pela Prefeitura de Belo Horizonte, por meio do Centro de Referência de Dança. O evento virtual acontece na próxima terça-feira, 13/04, às 19h, no YouTube da Fundação Municipal de Cultura e no Facebook do Circuito Municipal de Cultura de BH.

Na oportunidade, serão exibidos sete vídeos artísticos produzidos pela Cia. de Dança durante a pandemia: A trilogia AbraçoA Saudade e Presente; De que falam as mãos…Um chamado de CorpoA dança é um corpo que a gente veste, além de Carta ao Futuro.  A exibição das obras será intercalada com depoimentos de artistas do grupo sobre os processos de trabalho. Os participantes serão Cristiano Reis, diretor da Cia. de Dança Palácio das Artes, Anahí Poty, Maíra Campos, Cláudia Lobo e Ivan Sodré, bailarinos do grupo.

“A proposta é discutir sobre a dança na tela. A expressão continua dança? É cinema? É vídeo? Em que a dança se transformou? Essa é a nossa pergunta. Além disso, a Cia. de Dança Palácio das Artes sempre foi uma referência da dança mineira e brasileira. Por isso é muito importante essa resistência em criar novas formas de atuação para continuar existindo, neste momento de caos, em que a arte está sendo colocada à prova”, revela Patrícia Manata, responsável pelo projeto ‘Terça da Dança’ e coordenadora de ‘Circo e Dança’, da Diretoria de Promoção das Artes da Fundação Municipal de Cultura.

Para Cristiano Reis, diretor da CDPA, a participação mais uma vez da Cia. de Dança Palácio das Artes no projeto Terça da Dança simboliza uma questão política, de democratização do acesso à dança, do fortalecimento de um coletivo artístico e de representação de uma parceria entre o município e o estado. “É importante a Cia. de Dança contar sua história, que neste ano completa 50 anos, em canais de divulgação do município de Belo Horizonte que atingem outros públicos além dos canais da Fundação Clóvis Salgado”, comemora Reis.

A Cia. de Dança de Palácio das Artes é gerida pelo GOVERNO DE MINAS GERAIS / SECRETARIA DE ESTADO DE CULTURA E TURISMO DE MINAS GERAIS, por meio da FUNDAÇÃO CLÓVIS SALGADO, e tem a APPA ARTE E CULTURA como correalizadora na produção de seus eventos e suas obras. Conta ainda com o patrocínio Master da CEMIG e INSTITUTO UNIMED-BH (viabilizado pelo incentivo de mais de 5,2 mil médicos cooperados e colaboradores), USIMINAS e INSTITUTO USIMINAS como patrocinadores.

TERÇAS AUDIOVISUAIS – Consolidando seu lugar de janela para as mais diversas práticas de dança em Belo Horizonte, o Terça da Dança realiza essa série especial que levanta uma das principais questões do fazer artístico em tempos de pandemia: o palco audiovisual. Estão sendo reunidos diversos trabalhos de vídeo em formatos variados de diálogo entre a dança e a câmera, tanto no âmbito profissional quanto da formação. A vídeo-dança, o espetáculo filmado, o documentário, a live, etc. Profissionais dão mostras do que e como estão fazendo e contam um pouco da adaptação dos processos, do contato com novas tecnologias e, claro, do impacto financeiro que isso está causando. O Terça da Dança é um projeto de realização do Centro de Referência da Dança de Belo Horizonte.

CIA DE DANÇA PALÁCIO DAS ARTES – Corpo artístico da Fundação Clóvis Salgado – é reconhecida como uma das mais importantes companhias do Brasil e é uma das referências na história da dança em Minas Gerais. Foi o primeiro grupo a ser institucionalizado, durante o governo de Israel Pinheiro, em 1971, com a incorporação dos integrantes do Ballet de Minas Gerais e da Escola de Dança, ambos dirigidos por Carlos Leite – que profissionalizou e projetou a Companhia nacionalmente. O Grupo desenvolve hoje um repertório próprio de dança contemporânea e se integra aos outros corpos artísticos da Fundação – Orquestra Sinfônica de Minas Gerais e Coral Lírico de Minas Gerais – em produções operísticas e espetáculos cênico-musicais realizados pela Instituição ou em parceria com artistas brasileiros. A Companhia tem a pesquisa, a investigação, a diversidade de intérpretes, a cocriação dos bailarinos e a transdisciplinaridade como pilares de sua produção artística. Seus espetáculos estimulam o pensamento crítico e reflexivo em torno das questões contemporâneas, caracterizando-se pelo diálogo entre a tradição e a inovação.

 

>>INFORMAÇÕES GERAIS<<
 O quê? Terça da Dança
 Quando? 13/04
 Entrada? Gratuita
 Informações para o público (31) 3236-7400