Carregando...
Sem categoria

Cia. de Dança Palácio das Artes estreia intervenção “Céu Aberto”

Instigar a reaproximação com o céu nesse momento de distanciamento social, em que a maioria das pessoas está dentro de casa na maior parte do tempo. Foi a partir desse desejo que a Cia. de Dança Palácio das Artes criou a intervenção “Céu Aberto”, que estreia no próximo domingo (18/04), no canal do YouTube da FCS. A direção coreográfica da obra é de Christiano Castro, Jorge Ferreira e Lucas Resende, bailarinos da CDPA, e a interpretação da intervenção é feita pelas bailarinas do grupo. Já a edição do vídeo é de Kleber Bassa, videomaker.

 

Olhe para o céu

 

A intervenção “Céu Aberto” foi desenvolvida para dar sequência à intervenção “Casa Vertigem”, apresentada em dezembro de 2020 pela CDPA. O novo projeto, que passou por várias mudanças ao longo de sua concepção, inicialmente se chamaria “Varanda: Dança para céu aberto”, porém, com o agravamento da pandemia da Covid-19 em Belo Horizonte, ele precisou ser reformulado. “Com a proposta de “Varanda”, nós tínhamos a intenção de sair de nossas casas, de fazer as filmagens em locais externos como na avenida Afonso Pena, no alto da Serra, em um campo de futebol. Mas devido à “Onda Rocha” – que estabeleceu medidas mais severas que restringem a circulação de pessoas – nós nos vimos impossibilitados de conduzir a ideia inicial como havíamos planejado. Então, nós reconstruímos a concepção até chegar em “Céu Aberto”, conta Jorge Ferreira.

Segundo Christiano Castro, no decorrer do processo de desenvolvimento da videodança, os três diretores se depararam com um aspecto em comum que atraía suas atenções: o céu. Na tentativa de restabelecer a visualização do céu, de traçar uma comunicação com ele – que parece não estar mais presente neste momento de distanciamento social – os diretores concordaram em manter essa parte da proposta inicial, que consiste na ânsia de contemplação, como forma de sustentar as esperanças de um tempo melhor em comparação com o agora.

Ferreira atribui essa vontade de abordagem sobre o céu como forma de diminuir a sensação de cansaço das pessoas em ficar em casa, que no distanciamento social adquiriu uma pluridimensionalidade, na qual o ambiente doméstico assume as funções de ser o local de trabalho, lazer, vivências diárias. “Veio dessa necessidade de voltar a olhar para o céu. É como se limpássemos  a retina das pessoas com outras possibilidades”, explica o diretor.

Mesmo não sendo possível estender totalmente os horizontes da intervenção para fora do ambiente domiciliar, devido à gravidade da pandemia, os diretores incorporaram ao projeto os ambientes externos que cada uma das nove bailarinas dispunham em suas residências. Assim, algumas dançam em quintais e varandas, ambientes parcialmente externos, e outras dançam próximas à janelas.

 

#ceuabertoCDPA

 

Visando a ampliação da narrativa da intervenção, os três diretores criaram a hashtag #ceuabertoCDPA que incentiva a interação do público com a proposta da performance de forma prática. Jorge Ferreira explica que a utilização da hashtag consiste em fotografar o céu e postar a foto com uma dedicatória para uma pessoa querida no perfil de Instagram, com a hashtag #ceuabertoCDPA junto à marcação do perfil de Instagram da Fundação Clóvis Salgado. Christiano Castro reforça o convite: “Envie esse céu como se você enviasse um abraço” e ainda ressalta que a proposta incita as pessoas a olharem mais para o céu neste momento difícil da pandemia.

A intervenção “Céu Aberto” integra o projeto Palácio em Sua Companhia realizado pelo GOVERNO DE MINAS GERAIS / SECRETARIA DE ESTADO DE CULTURA E TURISMO DE MINAS GERAIS e pela FUNDAÇÃO CLÓVIS SALGADO e tem a APPA ARTE E CULTURA como correalizadora. Contam ainda com o patrocínio Master da CEMIG e INSTITUTO UNIMED-BH (viabilizado pelo incentivo de mais de 5,2 mil médicos cooperados e colaboradores), USIMINAS e INSTITUTO USIMINAS como patrocinadores.

 

CIA DE DANÇA PALÁCIO DAS ARTES – Corpo artístico da Fundação Clóvis Salgado – é reconhecida como uma das mais importantes companhias do Brasil e é uma das referências na história da dança em Minas Gerais. Foi o primeiro grupo a ser institucionalizado, durante o governo de Israel Pinheiro, em 1971, com a incorporação dos integrantes do Ballet de Minas Gerais e da Escola de Dança, ambos dirigidos por Carlos Leite – que profissionalizou e projetou a Companhia nacionalmente. O Grupo desenvolve hoje um repertório próprio de dança contemporânea e se integra aos outros corpos artísticos da Fundação – Orquestra Sinfônica de Minas Gerais e Coral Lírico de Minas Gerais – em produções operísticas e espetáculos cênico-musicais realizados pela Instituição ou em parceria com artistas brasileiros. A Companhia tem a pesquisa, a investigação, a diversidade de intérpretes, a cocriação dos bailarinos e a transdisciplinaridade como pilares de sua produção artística. Seus espetáculos estimulam o pensamento crítico e reflexivo em torno das questões contemporâneas, caracterizando-se pelo diálogo entre a tradição e a inovação.

 

>>INFORMAÇÕES GERAIS<<
 O quê? Intervenção “Céu Aberto” | Cia. de Dança Palácio das Artes
 Quando? 18/04
 Entrada? Gratuita
 Informações para o público (31) 3236-7400