Carregando...
Notícias

Cia. de Dança Palácio das Artes estreia “Encontro a Céu Aberto”

Desde o início da pandemia, a Cia. de Dança Palácio das Artes vive um processo de amadurecimento nos processos das criações audiovisuais. Tanto que, em 2021, o grupo decidiu que era o momento de produzir documentários que registrassem alguns processos criativos vivenciados durante a pandemia da Covid-19. “Varanda em Construção”, lançado em março de 2021, marcou a estreia da CDPA no formato documental. Agora, o público poderá conferir “Encontro a Céu aberto”, novo vídeo documentário que aborda o processo criativo da direção do videodança “Céu Aberto”.

A estreia de “Encontro a Céu aberto”, evento que integra o tradicional programa “Encontro com a Cia.”, acontecerá no dia de 23 de maio, às 16h, no canal do YouTube da FCS. O documentário é livre para todos os públicos e conta com a direção e a concepção de Cristiano Reis, diretor da Cia. de Dança Palácio das Artes. Já a edição e a câmera são de Kleber Bassa, videomaker.

O documentário “Céu Aberto” é dividido em duas partes: a primeira será apresentada no próximo domingo e a segunda tem previsão de estreia em junho deste ano, em data a ser definida. A primeira parte do documentário consiste em um relato composto pelas experiências e os atravessamentos que a intervenção proporcionou ao grupo de direção, composto por Christiano Castro, Jorge Ferreira e Lucas Resende, bailarinos da CDPA responsáveis pela direção de criação; Daniel Maia, compositor e autor da trilha sonora; e Kleber Bassa, diretor de arte e editor de vídeo. Já a segunda parte será focada nas experiências das bailarinas de “Céu Aberto”, uma vez que as artistas, ao explorarem diversos elementos da potência feminina, não só atuaram como também participaram ativamente da obra como cocriadoras.

De acordo com Cristiano Reis, diretor da Cia. de Dança Palácio das Artes, o documentário é um subproduto da videodança apresentada no mês de abril. “É um desdobramento dos materiais produzidos pela CDPA. A ideia é falar da evolução dos processos e dos aperfeiçoamentos técnicos do nosso grupo”, comenta o diretor.

Para Kleber Bassal, uma das propostas de se produzir documentários é resgatar o que não chega como resultado final da obra. “É um convite ao espectador para que ele também faça parte do processo de criação, descobrindo os mecanismos que nos fizeram chegar ao resultado final. Inclusive, há conteúdos que são descartados num primeiro momento por não funcionarem no contexto geral da obra, mas que possuem muita potência e podem entrar em outros trabalhos. O objetivo é entender o processo de criação como resultado”, pontua.

Núcleos de experiências – Segundo Cristiano Reis, a intervenção “Céu Aberto” faz parte de um projeto cuja finalidade é capacitar os bailarinos da CDPA para exercerem a função de direção. “A proposta é que sejam criados núcleos de direção que vão se alternando a cada nova intervenção”, explica.

No início, a dinâmica funcionou com as bailarinas dirigindo os bailarinos em uma intervenção. Em outro momento, os bailarinos dirigiram as bailarinas. Em “Céu Aberto” os dois grupos decidiram formar o Núcleo de Direção. Já as bailarinas compuseram exclusivamente o elenco dançante da intervenção.

Cristiano ressalta a importância de um tempo maior para o desenvolvimento de “Céu Aberto”. Para ele, esse fator proporcionou uma experiência mais robusta para o núcleo de direção. O contato estabelecido com as bailarinas foi mais direto, assim como o levantamento de materiais e fontes de inspiração e absorção do processo de direção. Durante o desenvolvimento da intervenção, as bailarinas tiveram aulas ministradas por Kleber Bassa para aprender técnicas de filmagem e utilizar nos próprios trabalhos.

O vídeo documentário “Encontro a Céu Aberto” integra o projeto #PalácioEmSuaCompanhia e é realizado pelo Governo de Minas Gerais / Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais, pela Fundação Clóvis Salgado, e é correalizado pela Appa – Arte e Cultura. É patrocinado pela Cemig e Unimed-BH / Instituto Unimed-BH¹, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, além da Usiminas, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura, com o apoio do Instituto Usiminas.

¹ O patrocínio da Unimed-BH e do Instituto Unimed-BH é viabilizado pelo incentivo de mais de 5,2 mil médicos cooperados e colaboradores.

CIA DE DANÇA PALÁCIO DAS ARTES – Corpo artístico da Fundação Clóvis Salgado – é reconhecida como uma das mais importantes companhias do Brasil e é uma das referências na história da dança em Minas Gerais. Foi o primeiro grupo a ser institucionalizado, durante o governo de Israel Pinheiro, em 1971, com a incorporação dos integrantes do Ballet de Minas Gerais e da Escola de Dança, ambos dirigidos por Carlos Leite – que profissionalizou e projetou a Companhia nacionalmente. O Grupo desenvolve hoje um repertório próprio de dança contemporânea e se integra aos outros corpos artísticos da Fundação – Orquestra Sinfônica de Minas Gerais e Coral Lírico de Minas Gerais – em produções operísticas e espetáculos cênico-musicais realizados pela Instituição ou em parceria com artistas brasileiros. A Companhia tem a pesquisa, a investigação, a diversidade de intérpretes, a cocriação dos bailarinos e a transdisciplinaridade como pilares de sua produção artística. Seus espetáculos estimulam o pensamento crítico e reflexivo em torno das questões contemporâneas, caracterizando-se pelo diálogo entre a tradição e a inovação.

>>INFORMAÇÕES GERAIS<<

 O quê? Encontro a Céu aberto
 Quando? 23/05 – 16h
 Onde?  Canal do YouTube da FCS
 Entrada? Gratuita
 Informações para o público (31) 3236-7400