Carregando...
DIPRONotícias

Filmes com a temática LGBTQIAP+ abrem a “Itinerância 22°FESTCURTASBH”

Plataforma cinehumbertomauroMais | (www.cinehumbertomauromais.com)

Cena do filme “Meninos Rimam”, de Lucas Nunes.

 

Para celebrar o mês do orgulho LGBTQIAP+, o Cine Humberto Mauro apresenta “Itinerância 22ºFESTCURTASBH | Meninos Rimam” e “Itinerância 22ºFESTCURTASBH | Perifericu”, eventos que são exibições especiais de dois curtas-metragens que integraram a Competitiva Brasileira 5 do 22ºFESTCURTASBH, festival de cinema que aconteceu entre outubro e novembro de 2020.

O primeiro filme exibido será “Meninos Rimam”, de Lucas Nunes, que ficará disponível na plataforma CineHumbertoMauroMais, das 18 horas do dia 18 de junho de 2021 (sexta-feira) até as 18 horas do dia 21 de junho de 2021 (segunda-feira). Já o curta-metragem “Perifericu”, de Nay Mendi, Rosa Caldeira, Stheffany Fernanda e Vita Pereira, será exibido, também no CineHumbertoMauroMais, a partir da próxima semana, das 18 horas do dia 25 de junho de 2021 (sexta-feira) até as 18 horas do dia 28 de junho de 2021 (segunda-feira). As exibições são gratuitas e a classificação indicativa é de 14 anos.

Curta-metragem “Perifericu”, de Nay Mendi, Rosa Caldeira, Stheffany Fernanda e Vita Pereira.

Bruno Hilário, gerente do Cine Humberto Mauro, explica que os dois filmes, ambos destaques no 22°FESTCURTASBH, foram escolhidos para abrir o projeto e dar espaço e visibilidade aos trabalhos de artistas LGBTQIAP+, engajados na luta pela diversidade sexual e de gênero nas representações cinematográficas e em todos os âmbitos da sociedade. “Os filmes ‘Perifericu’ e ‘Meninos Rimam’ apresentam uma perspectiva para o futuro pensando o entrelaçamento entre as subjetividades de corpos LGBT+, a negritude, as estéticas e os afetos”, observa Bruno Hilário.

Como bônus, os espectadores também terão acesso a duas críticas exclusivas sobre os filmes produzidas a partir da oficina “Corpo Crítico 2020 – Experimentações Críticas por um Cinema Implicado”. As duas análises ficarão disponibilizadas no site do FESTCURTASBH, na aba “Corpo Crítico”.

 

Itinerância com representatividade nas telas

 

Evento tradicional dentro da programação fixa do Cine Humberto Mauro, a Itinerância do FestCurtasBH  consiste em reapresentar para o público um recorte da edição anterior do evento – composto por curtas que se destacaram – e, ao mesmo tempo, representa um aquecimento para a edição do 23°FESTCURTASBH, cuja realização está prevista para novembro de 2021.

Bruno Hilário destaca a possibilidade de o público rever os filmes através do projeto. “Esta é uma nova oportunidade para que os públicos tanto de Minas Gerais quanto de outros estados do Brasil possam assistir aos curtas-metragens que se destacaram no ano passado”.

Neste ano, acontecerá a primeira edição da Itinerância do FESTCURTASBH de forma totalmente on-line. Bruno Hilário conta ainda que, antes da pandemia, filmes exibidos em edições passadas do FESTCURTASBH eram selecionados e enviados para circularem por cidades do interior de Minas Gerais, porém, em 2021, o formato do evento precisou ser modificado para atender ao público diante da nova realidade. Desta forma, a “Itinerância 22°FESTCURTASBH” fará parte da programação do Cine Humberto Mauro nos próximos meses, reexibindo outros destaques da 22ª edição do festival.

Governo de Minas Gerais / Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais, por meio da Fundação Clóvis Salgado, e a Codemge – Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais, apresentam “Itinerância 22ºFESTCURTASBH | Meninos Rimam” e “Itinerância 22ºFESTCURTASBH | Perifericu”, que tem a correalização da APPA – Arte e Cultura e patrocínio master da Cemig e Unimed-BH / Instituto Unimed-BH¹, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

¹ O patrocínio da Unimed-BH e do Instituto Unimed-BH é viabilizado pelo incentivo de mais de 5,2 mil médicos cooperados e colaboradores.

 

22°FESTCURTASBH

 

A 22ª edição do FESTCURTASBH aconteceu entre os dias 23 de outubro e 1° de novembro de 2020, com sua programação sendo exibida integralmente de forma on-line, por meio da plataforma CineHumbertoMauroMais, em razão da pandemia. A 22ª edição apresentou, ao todo, 106 filmes de 34 países e 12 estados brasileiros, disponibilizados em 9 mostras que contemplaram diversos públicos.

Essas mostras foram distribuídas em três categorias: especial, competitivas e paralelas. A mostra especial foi um tributo à cineasta Carole Roussopoulos (1945-2019), que usava o cinema para retratar diversas formas de ativismo. As mostras competitivas premiaram os melhores filmes da edição nas categorias “Minas”, “Brasil” e “Internacional”. Na oportunidade, cada obra recebeu 5 mil reais, além do Troféu Capivara. Já as mostras paralelas foram montadas representando os olhares específicos da comissão técnica do evento sobre temáticas urgentes e diferentes linguagens cinematográficas.

 

Sinopses:

 

Meninos Rimam, de Lucas Nunes (SP, 2019) | 14 anos | 20′.

 

Enquanto um aprende a filmar, o outro sonha com seu primeiro videoclipe. Entre os dois, a amizade e o aflorar do desejo. Ritmado pelos beats e improvisos do rap, este filme acompanha descobertas e reúne diferentes regimes de imagem, numa montagem igualmente impregnada de desejo. Do skate à câmera emprestada, tudo converge para o encontro entre os dois… Um beijo seria capaz de separá-los? Este curta brinca com o verbo rimar e amplifica ritmicamente as descobertas em curso. (Fabio Rodrigues)

 

Perifericu, de Nay Mendl, Rosa Caldeira, Stheffany Fernanda, Vita Pereira (SP, 2019) | 14 anos | 20′.

 

Denise e Luz cresceram no meio de canções de rap, louvores de igreja e passos de vogue. Da ponte para cá, é preciso aprender que o primeiro princípio para poder acessar a cidade é estar viva.

“Ambos filmes falam sobre vidas negras, periféricas e LGBTQIA+, ambos se passam e são centrados na periferia, ambos terminam com poesias e, também, ambos não são dirigidos por homens brancos cis heterosexuais. E mesmo assim, apesar de tantas semelhanças, são dois filmes completamente diferentes.” Trecho retirado da crítica de Gabriel Nunes da Silva.

Classificação

14 anos