Carregando...
DIARTNotícias

Coral Lírico e Orquestra Sinfônica de Minas Gerais homenageiam Beto Guedes

A primavera sempre foi inspiração ou tema central de canções da música brasileira. Por ser um período colorido, que realça a beleza da flora e simboliza a chegada de um novo ciclo, a estação é constantemente utilizada nos campos da música e da poesia como metáfora do nascimento. Em 1979, o cantor, compositor e multi-instrumentista Beto Guedes foi um desses artistas que mergulhou no sentido poético do tema, ao criar a canção “Sol de Primavera”, composta junto com o letrista Ronaldo Bastos e que fez parte do disco homônimo do músico lançado naquele ano.

A partir da junção de uma letra que fala de esperança e de uma melodia extremamente sensível, “Sol de Primavera” tornou-se um clássico do Clube da Esquina – um dos principais movimentos brasileiros -, sendo um dos grandes sucessos da obra musical de Beto Guedes, marcada pelo cunho humanista, pela devoção e respeito à natureza e pelos versos que defendem a paz, o amor e a liberdade. Agora, “Sol de Primavera” ganha nova interpretação do Coral Lírico de Minas Gerais (CLMG) e da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais (OSMG), por meio de um vídeo que será lançado no dia 29 de setembro (quarta-feira), às 19h, pelas páginas do Instagram e do Facebook da Fundação Clóvis Salgado.

Com direção geral de Luciana Salles, diretora Cultural da Fundação Clóvis Salgado, a obra audiovisual homenageia os 70 anos de vida do mineiro Beto Guedes comemorados recentemente e celebra a chegada de mais uma primavera em Belo Horizonte, a cidade dos Ipês.  A versão tem o arranjo especial assinado por Marcelo Ramos, arranjador, professor e ex-maestro da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais. A gravação contou também com algumas belas imagens da videoinstalação “Sinfonia para uma cidade jardim”, de Júlio Toledo, fotógrafo especializado em arquitetura e paisagismo. Há 13 anos Júlio registra o patrimônio histórico junto às diversas florações de Belo Horizonte (ipês, flamboyants, jacarandás, sibipirunas) revelado nas Coleções Ipês de cartões postais. O vídeo “Sol de Primavera” possui ainda direção musical do Maestro Titular da OSMG, Silvio Viegas, e da Maestrina Associada ao CLMG, Lara Tanaka.

Para Silvio Viegas, Minas Gerais é um grande celeiro de músicos e um ambiente propício para a criação musical, por ter uma natureza e uma tradição exuberante, além de preservar, dentro de si, uma veia rebelde. “A canção ‘Sol de Primavera’, parceria do Beto e do Ronaldo, nos mostra exatamente isso: a energia, a beleza, a natureza e o desejo de renovação, crescimento e amplidão, que Minas Gerais e o mineiro têm”, explica o maestro.

O fotógrafo Júlio Toledo se diz honrado em participar com suas imagens do vídeo “Sol de Primavera”: “A música do Beto Guedes fez parte da minha adolescência e nos fez acreditar em tempos de delicadeza, construindo a essência de toda uma geração. Espero que a obra dele continue inspirando futuras gerações”.

Lara Tanaka ressalta que as produções audiovisuais que dialogam com a canção popular – como o vídeo “Sol de Primavera” – têm sido uma possibilidade de conexão com o público neste contexto de pandemia. “A música erudita sempre será a essência do trabalho artístico do Coral Lírico de Minas Gerais. Mas é importante promovermos a transversalidade das linguagens artísticas, mesclando o erudito com o popular, neste momento no qual o público continua privado de assistir as apresentações presenciais do Coral, no Palácio das Artes. Desta forma, esses vídeos populares aproximam ainda mais o público do Coral e da Orquestra, podendo ser uma espécie de porta de entrada para a música erudita”, observa a maestrina.

O vídeo “Sol de Primavera” integra o projeto #PalácioEmSuaCompanhia e é realizado pelo Governo de Minas Gerais / Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais, pela Fundação Clóvis Salgado, e correalizado pela Appa – Arte e Cultura. Tem o patrocínio Master da CemigAngloGold Ashanti e Unimed-BH / Instituto Unimed-BH¹, além do patrocínio da Usiminas, com o apoio do Instituto Usiminas. Todos os incentivos são através das Leis Federal e Estadual de Incentivo à Cultura.

¹ O patrocínio da Unimed-BH / do Instituto Unimed-BH é viabilizado pelo incentivo de mais de cinco mil médicos cooperados e colaboradores.

A Fundação Clóvis Salgado é integrante do Circuito Liberdade, complexo cultural sob gestão da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais (Secult) que reúne diversos espaços com as mais variadas formas de manifestação de arte e de cultura em transversalidade com o turismo. Trabalhando em rede, as atividades dos equipamentos parceiros ao Circuito buscam desenvolvimento humano, cultural, turístico, social e econômico, com foco na economia criativa como mecanismo de geração de emprego e renda, além da democratização e ampliação do acesso da população às atividades propostas.

 

Grandes Reencontros

 

O processo de criação do vídeo “Sol de Primavera” proporcionou dois importantes reencontros para a Orquestra Sinfônica. Marcelo Ramos, que foi maestro titular da OSMG durante oito anos, pode reviver momentos musicais com antigos colegas. “Fiquei lisonjeado com o convite. Esse vínculo afetivo será para sempre, não tenho dúvidas”, comemora.

Para Silvio Viegas, a gravação de “Sol de Primavera” mostra que Marcelo Ramos não precisa desconstruir a música para criar um arranjo nos moldes de uma Orquestra Sinfônica e de um Coral Lírico. “O Marcelo manteve a naturalidade, a origem e a essência da música ‘Sol de Primavera’, extraindo da Orquestra sons que, de certa forma, acrescentam à obra prima do Beto Guedes”, explica.

O outro reencontro aconteceu entre os músicos e a sala de ensaio da Orquestra Sinfônica. Desde março do ano passado, quando se iniciou a pandemia, os integrantes da OSMG não se encontravam presencialmente para ensaiar juntos. Após cerca de um ano e meio produzindo produções remotas, foi uma emoção imensa para os artistas poderem gravar cenas na sala de ensaio que estão presentes no vídeo “Sol de Primavera”. “É a nossa casa, onde fazemos a nossa arte. É muito importante estarmos nesse ambiente, pois a música toma uma dimensão diferente. A emoção é sempre muita grande”, comenta Silvio Viegas.

Marcelo Ramos – Maestro, arranjador, orquestrador e professor. Atualmente leciona na Escola de Música da UFMG. Foi maestro titular da Orquestra Sinfônica de MG por 8 anos em duas gestões, onde realizou diversos projetos nos campos erudito e popular, passando pela ópera, turnês e gravações. Tem  mestrado em regência orquestral pelo Cleveland Institute of Music e doutorado pela Ball State University, ambos nos EUA. Como maestro convidado atuou junto à Orquestra Jazz Sinfônica Brasil, Sinfônicas de Porto Alegre, Brasília, Teatro Municipal de SP, OSESP, Amazonas Filarmônica, Goiás, Salta e Teatro Colón (Argentina), além de masterclasses na Croácia, Rússia, e EUA.

Júlio Toledo – Fotógrafo especializado em arquitetura e paisagismo. Autor do projeto BH Cidade Jardim (www.facebook.com/bhcidadejardim), ele fotografa há mais de 13 anos o patrimônio histórico junto às diversas florações de Belo Horizonte (ipês, flamboyants, jacarandás, sibipirunas), revelado nas Coleções Ipês de cartões postais. Em 2014, foi premiado no concurso Cultura, do Ministério da Cultura, com a videoinstalação “Sinfonia para uma cidade jardim”, onde apresenta todo o arquivo fotográfico e cria uma trilha original.

Coral Lírico de Minas Gerais – O Coral Lírico de Minas Gerais é um dos raros grupos corais que possui programação artística permanente e interpreta repertório diversificado, incluindo motetos, óperas, oratórios e concertos sinfônico-corais. Participa da política de difusão do canto lírico promovida pelo Governo de Minas Gerais, por meio da Fundação Clóvis Salgado (FCS), a partir da realização dos projetos Concertos no Parque, Lírico Sacro, Sarau ao Meio-dia e Lírico em Concerto, além de concertos em cidades do interior de Minas e capitais brasileiras, com entrada gratuita ou preços populares. Participa também das temporadas de óperas realizadas pela FCS. Já estiveram à frente do Coral os maestros Luiz Aguiar, Marcos Thadeu, Carlos Alberto Pinto Fonseca, Ângela Pinto Coelho, Eliane Fajioli, Sílvio Viegas, Charles Roussin, Afrânio Lacerda, Márcio Miranda Pontes, Lincoln Andrade e Lara Tanaka. Criado em 1979, o Coral Lírico de Minas Gerais tornou-se Patrimônio do Estado em 2018 e comemorou quarenta anos em 2019.

Orquestra Sinfônica de Minas Gerais – Considerada uma das mais ativas do país, a Orquestra Sinfônica de Minas Gerais cumpre o papel de difusora da música erudita, diversificando sua atuação em óperas, balés, concertos e apresentações ao ar livre, na capital e no interior de Minas Gerais. Criada em 1976, foi declarada Patrimônio Histórico e Cultural do Estado de Minas Gerais em 2013. Participa da política de difusão da música sinfônica promovida pelo Governo de Minas Gerais, por meio da Fundação Clóvis Salgado, a partir da realização dos projetos Concertos no Parque, Concertos Comentados, Sinfônica ao Meio-dia, Sinfônica em Concerto, além de integrar as temporadas de óperas realizadas pela FCS. Mantém permanente aprimoramento da sua performance executando repertório que abrange todos os períodos da música sinfônica, além de grandes sucessos da música popular. Seu atual regente titular é Silvio Viegas.

>>INFORMAÇÕES GERAIS<<

 O quê? Coral Lírico e Orquestra Sinfônica de Minas Gerais gravam “Sol de Primavera” em homenagem a Beto Guedes
 Quando? 29/09 às 19h
 Onde? Mídias Sociais da Fundação Clóvis Salgado | Facebook e Instagram
 Entrada? Gratuita
 Informações para o público (31) 3236-7400