Carregando...
DIPRONotícias

Exposição ACERVO FCS – CIDADE IMAGINÁRIA

A Fundação Clóvis Salgado (FCS) dá continuidade à série de exibições de seu acervo de Artes Visuais com a exposição Acervo FCS – Cidade Imaginária, que ficará em cartaz do dia 3 de dezembro de 2021 a 26 de dezembro de 2021, na PQNA Galeria Pedro Moraleida, localizada no Palácio das Artes. Com curadoria da Gerência de Artes Visuais da FCS, a mostra convida o público para um passeio por diferentes maneiras de se pensar e sentir o imaginário coletivo sobre a estrutura da Cidade.

A exposição reúne um conjunto de 10 obras em diferentes suportes imagéticos – contemplando criações de Amílcar de CastroAna AunLorenzatoMário SilésioRodrigo ArrudaGiulia PuntelRoberto Burle MarxAna Amélia Diniz Carmargos e Márcia Xavier – e inclui a doação de uma obra audiovisual criada pelo artista Victor Galvão, além de uma intervenção plástica feita especialmente para a mostra, pela artista Bel Morada.

Doação da obra “um”, de Victor Galvão – A mostra Acervo FCS – Cidade Imaginária marca uma doação inédita para o Acervo da FCS. O vídeo intitulado “um”, trabalho do artista visual mineiro Victor Galvão, passará a compor o conjunto de obras da instituição. Vencedor do Edital de Ocupação de Fotografia de 2019 com a exposição “Arquipélago”, Galvão teve seu trabalho exposto na CâmeraSete – Casa da Fotografia de Minas Gerais. Segundo o artista, o filme tem um tom ambíguo, e trabalha de forma simultânea com uma perspectiva pessoal e impessoal. Essa característica se dá por meio da sobreposição da paisagem vertical do hipercentro belo-horizontino com aspectos pessoais da vida do artista e do cotidiano geral, narrados por uma voz que “está sobre a cidade”.

Galvão conta o quão feliz ficou com o convite para a doação do vídeo, e ressalta a relevância da iniciativa da Fundação Clóvis Salgado de fomentar, também, a preservação de obras audiovisuais. “Isso representa um reconhecimento do meu trabalho. Mas, para além disso, abre precedentes para que outras instituições preservem obras audiovisuais, demonstrando a relevância da obra para o coletivo, e que ela merece ser preservada e acessada por outras pessoas na posteridade”, argumenta o artista.

Residências simbólicas de Bel Morada – A exposição também conta com uma intervenção plástica apresentada de forma inédita na série de mostras, feita exclusivamente para a exposição. A obra foi criada pela artista visual Bel Morada, que participou do Programa ARTEMINAS – Narrativas Femininas, em 2019, fazendo parte da exposição “Efêmera”, na Galeria Aberta Amilcar de Castro. Para a mostra Acervo FCS – Cidade Imaginária, a artista usa as paredes da PQNA Galeria para reproduzir, em pintura e colagem de objetos variados, suas “casas simbólicas”, que ficarão expostas somente durante o período da mostra.

Segundo a artista, o pensamento que regeu sua criação partiu dos múltiplos olhares que compõem as formas e cores de uma cidade. Além do conceito pensado para a obra, Morada diz se identificar muito com o caráter efêmero do formato de produção em pintura mural. “Sinto que essa efemeridade na arte, e na vida como um todo, é um presente. Algo que devemos sempre usar ao nosso favor, como uma lição da mãe natureza para nós humanos”, conclui a artista.

Ampliando olhares e abrindo possibilidades – Segundo a Gerente de Artes Visuais da FCS, Uiara Azevedo, entre as premissas de expor os bens culturais do Acervo da Fundação Clóvis Salgado, estão “a necessidade de tornar o conjunto de obras mais contemporâneo e atual, valorizando os novos artistas, as novas linguagens e possibilidades artísticas inéditas”. As curadorias das mostras que contemplam o Acervo da FCS sempre buscam interligar as obras expostas a partir de um suporte ou conceito, criando perspectivas que exploram e possibilitam diversas interpretações.

Acervo FCS – Cidade Imaginária dá continuidade à série de exposições que divulgam as obras pertencentes à FCS, adquiridas por meio de doações realizadas por artistas que já expuseram nas Galerias do Palácio das Artes. A periodicidade das mostras de acervo da FCS, praticada nas décadas de 80 e 90, foi retomada em 2013 com a aquisição de obras do Prêmio Marcantônio Vilaça, grande parceiro da instituição. Desde então, diversos artistas contemporâneos realizaram doações, fortalecendo e diversificando o acervo.

Em 2017, a mostra Grandes Nomes – Acervo (2017), exposição itinerante que circulou pelas cidades mineiras Cataguazes, Ouro Preto e Congonhas, inaugurou o espaço da PQNA Galeria Pedro Moradeida, no Palácio das Artes. A Fundação Clóvis Salgado também realizou as mostras Acervo Gravuras (2018), que ocupou o espaço Viaduto das Artes, no bairro Barreiro (Belo Horizonte); Acervo Desenhos (2018); Acervo Objetos (2018); Acervo Figurinos (2018); Acervo Fotografias (2019) e Acervo Retratos (2021).

 

Governo de Minas Gerais e a Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais, por meio da Fundação Clóvis Salgado, apresentam a exposição Acervo – Cidade Imaginária. A mostra tem a correalização da APPA – Arte e Cultura, patrocínio master da CemigAngloGold Ashanti e Unimed-BH / Instituto Unimed-BH¹, e patrocínio prata da Vivo.  Todos os incentivos são via Lei Federal e Lei Estadual de Incentivo à Cultura.

¹ O patrocínio da Unimed-BH / Instituto Unimed-BH é viabilizado pelo incentivo de mais de cinco mil médicos cooperados e colaboradores.

A Fundação Clóvis Salgado é integrante do Circuito Liberdade, complexo cultural sob gestão da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais (Secult) que reúne diversos espaços com as mais variadas formas de manifestação de arte e de cultura em transversalidade com o turismo. Trabalhando em rede, as atividades dos equipamentos parceiros ao Circuito buscam desenvolvimento humano, cultural, turístico, social e econômico, com foco na economia criativa como mecanismo de geração de emprego e renda, além da democratização e ampliação do acesso da população às atividades propostas.

 

>>INFORMAÇÕES GERAIS<<

O quê? Exposição ACERVO FCS – CIDADE IMAGINÁRIA apresenta ao público diferentes perspectivas do espaço urbano
 Quando? 03/12 a 26/12
 Onde? Palácio das Artes | PQNA Galeria Pedro Moraleida
 Entrada? Gratuita
 Informações para o público (31) 3236-7400