Carregando...
DIART

Viramundo – Uma ópera contemporânea

A Fundação Clóvis Salgado, consagrada instituição cultural brasileira que produz montagens operísticas por excelência desde 1971, e o Instituto Unimed BH encerram a Temporada de Ópera On-line 2021 em dezembro, com uma montagem inédita concebida por completo pela instituição mineira em parceria com artistas da música e da literatura, pesquisadores e jornalistas.

Da criação dos textos às composições. Tudo foi criado. Um espetáculo com cinco breves óperas inspiradas no livro O Grande Mentecapto, lançado em 1979 pelo escritor Fernando Sabino (1923-2004) e tido como um dos grandes romances da literatura nacional.

Com orquestra, coro da casa, e solistas convidados, a apresentação ocorre no dia 21 de dezembro, às 20h, no Palácio das Artes. Os ingressos custam de R$ 25,00 a R$ 50,00 e estão à venda no site: www.eventim.com.br.

O espetáculo Viramundo – Uma ópera contemporânea reúne cinco obras concebidas especialmente para essa montagem, assinadas por libretistas brasileiros. Eles foram selecionados para o Ateliê de Criação: Dramaturgia e Processos Criativos, realizado no segundo semestre.

O Ateliê é um dos três eixos das atividades de formação da Academia de Ópera nesta edição 2021 da Temporada. São óperas curtas, cada uma com cerca de dez minutos de duração que refletem o resultado de uma especialização inédita em dramaturgia operística oferecida por uma instituição no país.

O livro que serviu como ponto de partida para a livre criação dos libretos e das composições, O Grande Mentecapto, narra as peripécias de Geraldo Boaventura, vulgo Viramundo, por suas andanças pelas Minas Gerais. Enfrentando os desafios da vida, a obra de Fernando Sabino traz um olhar cômico às aventuras e desventuras desse Dom Quixote mineiro que, desde a infância, precisou se virar para sobreviver.

 

O Ateliê

O grupo de trabalho contou com 16 participantes ativos e 26 ouvintes inscritos previamente – o processo seletivo recebeu, ao todo, 105 inscrições. Entre os participantes ativos, cinco foram selecionados para escreverem os libretos das óperas curtas. Com encontros semanais por videoconferência para aulas, debates e entrevistas, o Ateliê de Criação: Dramaturgia e Processos Criativos teve a curadoria do maestro Gabriel Rhein-Schirato e da encenadora Livia Sabag e orientação do poeta e letrista membro da Academia Brasileira de Letras, Geraldo Carneiro.

A partir das propostas iniciais trazidas pelos cinco libretistas, Carneiro foi trabalhando um a um em conversas coletivas e individuais, trazendo novas ideias e reflexões até chegar às cinco breves óperas. As vagas do Ateliê foram destinadas a profissionais interessados no Teatro de Ópera e em seus processos criativos como escritores, cantores, regentes, diretores de cena, compositores, musicólogos, gestores, produtores, jornalistas, educadores, pianistas e intérpretes em geral. As atividades ocorreram entre agosto e outubro deste ano.

 

Libretistas e Compositores

Para musicar os textos elaborados pelos dramaturgos Bruna Tameirão (O Julgamento), Djalma Thürler (Não gosto de corpo acostumado), Juliano Mendes (Vira Mundo, Vira Flor), Luiz Eduardo Frin (Circunvagantes) e Ricardo Severo (As três mortes de Geraldo Viramundo), foram convidados os compositores André Mehmari, Antonio Ribeiro, Denise Garcia, Maurício de Bonis e Thais Montanari, artistas que participaram do Ateliê. Após dois meses de processo criativo, chegou o momento de conferir tudo isso no palco do Palácio das Artes.

 

A encenação

Para conduzir a encenação que será composta por cinco breves óperas de câmara, a diretora, atriz e dramaturga mineira Rita Clemente está considerando todos os elementos como vocabulários (libretos, composições musicais, cenários, figurinos, ações humanas, coreografias…), elementos a serem articulados em busca de um discurso cênico aberto, com a gênese cultural das Minas Gerais expressa pela obra do escritor Fernando Sabino, mas com uma abordagem que transcende os regionalismos.

A criação cênica se propõe a deixar que falem todas as vozes: sobre pessoas que se movem incansavelmente em direção a liberdade; sobre outras que trilham caminhos desconhecidos, com a coragem de uma criança; ou aquelas que, mesmo canceladas, ultrajadas, humilhadas, caminham insanas, como insanos somos nós a buscar a arte, nestes tempos de desamor à estética; nestes tempos de desamor.

Muito maior que um recorte regionalista, a encenação acolhe as diferentes facetas dos libretos, com uma abordagem expandida, onde épocas se misturam, geometrias criam ambientes para que a grandeza de uma obra cênica, fundada na linguagem operística, possa ganhar humanidade e driblar o arremedo, para instaurar interlocuções cheias de organicidade, cheias de vida.

 

Acesse o release na íntegra

 

Ficha técnica

Viramundo – Uma ópera contemporânea

Montagem do Ateliê de Criação da Academia de Ópera 2021

Encerramento da Temporada de Ópera On-line 2021

Fundação Clóvis Salgado

Direção Musical e Regência: Gabriel Rhein-Schirato

Direção e Concepção Cênica / Encenação: Rita Clemente

Curadoria: Livia Sabag e Gabriel Rhein-Schirato

Orquestra Sinfônica de Minas Gerais

Coral Lírico de Minas Gerais

Solistas convidados

Cenário: Miriam Menezes

Figurinos: Sayonara Lopes

Óperas curtas – Elencos

Os Circunvagantes

Música: Maurício de Bonis

Libreto: Luiz Eduardo Frin

ALUADO – Ramon Mundin

PANCADA – Giovanni Tristacci

LELÉ – Flávio Leite

Eu não gosto de corpo acostumado

Música: Denise Garcia

Libreto: Djalma Thürler

VIRAMUNDO – Lucas Nogueira

OCTETO – Daiana Melo, Melina Peixoto, Luciana Alvarenga, Tereza Cançado, Jordane Messias, Elias Magalhães, Pedro Vianna, Evandro Silva

As três mortes de Geraldo Viramundo

Música: André Mehmari

Libreto: Ricardo Severo

VIRAMUNDO – Giovani Tristacci

QUARTETO – Daiana Melo, Mariana Redd, Pedro Côrtes, Elias Magalhães

Viramundo, Viraflor

Música: Antonio Ribeiro

Libreto: Julliano Mendes

O Julgamento

Música: Thais Montanari

Libreto: Bruna Tameirão

MARIALVA – Melina Peixoto

PEIDOLINA – Mariana Redd

JUÍZ – Pedro Côrtes

PELEGRINO – Lucas Nogueira

BRENO – Elias Magalhães

BATATINHAS – Pedro Vianna

VIRAMUNDO – Ramon Mundin

CARCEREIRA – Daiana Melo

BOSMAN – Annelise Cavalcanti

BARBECA – Luciana Alvarenga

ESPECTRO – Sylvia Klein

>>INFORMAÇÕES GERAIS<<

O quê? Viramundo – Uma ópera contemporânea
 Quando? 21/12 às 20h
 Onde? Grande Teatro Cemig Palácio das Artes
 Entrada? R$25,00 a R$50,00
 Informações para o público (31) 3236-7400