Carregando...
Notícias

APPA AMPLIA PARCERIA COM INSTITUTO INTEGRIDADE

No mês de seu aniversário de 29 anos, a APPA – Arte e Cultura anuncia renovação e ampliação de parceria estratégica

A parceria com o Instituto Integridade teve início em 2018, com a implantação do Programa de Integridade da APPA, que visava consolidar sua atuação cultural no segmento artístico estadual e nacional, atuando em conformidade com a legislação vigente e na promoção da ética e da expansão de seus projetos e programas. Esse foi um momento importante para a APPA, que reforçou naturalmente seu protagonismo como referência na área em que atua. 

Quatro anos depois, a APPA anuncia a expansão dessa parceria, com a adoção de um estruturado Programa de Governança Corporativa, Gestão de Riscos e Compliance. Com isso, a APPA passa a desenvolver ainda mais sua gestão interna e externa, trabalhando na capacitação de seus conselheiros e ampliando sua área de atuação. O Programa de Gestão de Riscos possibilitará o entendimento e identificação das ameaças na implantação e execução de seus Projetos, além de poder monitorar de forma permanente o desenvolvimento de seus programas. Todo esse trabalho dará uma maior segurança na mensuração das atividades da APPA como um todo, além de ser importante suporte aos programas de expansão estratégica. 

Tudo isso possibilitou à APPA, em seus 29 anos de destacada atuação cultural e patrimonial, colecionar mais de 250 projetos realizados, somando mais de R$150 milhões geridos, com as prestações de contas sem pendências ou indeferimentos. A APPA contabiliza ainda mais de 150 projetos executados em parceria com órgãos públicos federais e mecanismos de fomento, como Ministério da Cultura (Fundo Nacional de Cultura e Funarte), do Esporte, do Turismo da Fazenda, Tesouro Nacional, entre tantos outros. 

Agora a APPA passa a ter atuação em nível nacional, assumindo, em parceria com o governo do Amapá e o BNDES, o projeto de promoção e restauração da Fortaleza de São José de Macapá, a maior fortificação militar do Brasil Colônia e da América Latina. Essa parceria, além de restaurar e requalificar a Fortaleza, vem potencializar a sua candidatura como Patrimônio Cultural da Humanidade junto à Unesco, em um conjunto que abrange outras 19 fortificações brasileiras do período colonial.