Carregando...
Sem categoria

Para fechar a edição de março das séries Sinfônica ao Meio-Dia e Sinfônica em
Concerto, a Fundação Clóvis Salgado, por meio da Orquestra Sinfônica de Minas
Gerais (OSMG), apresenta nos dias 29 (terça-feira), ao meio-dia, e 30
(quarta-feira), às 20h30, um concerto inédito com composições de diversos
períodos relevantes da história da música. O repertório conta com as obras
Sexteto Místico, de Heitor Villa-Lobos, Les Préludes, de Franz Liszt, e Concerto
n°23, de Mozart, com solo realizado pelo pianista francês convidado Théo
Fouchenneret. A regência do espetáculo é do maestro titular da OSMG, Sílvio

Viegas, e o concerto abre a temporada 2022 do projeto Ciclo Piano – Nova
Geração Francesa, que integra a Festa da Francofonia – realizada em Belo
Horizonte pela Aliança Francesa.
Ambas as apresentações serão realizadas no Grande Teatro Cemig Palácio das
Artes, com a presença do público. Trechos das composições serão executados
na terça-feira, ao meio-dia, com entrada gratuita. Os ingressos poderão ser
retirados no site da Eventim ou na bilheteria do Palácio das Artes, e será
permitida a retirada de, no máximo, um par de ingressos por CPF. Já a versão
integral das obras será apresentada no concerto de gala, na quarta-feira, com
ingressos a R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada). O uso de máscaras
durante todo o concerto é obrigatório.

Ministério do Turismo, Governo de Minas Gerais e Secretaria de Estado de
Cultura e Turismo de Minas Gerais, por meio da Fundação Clóvis Salgado,
apresentam a Sinfônica ao Meio dia e Sinfônica em Concerto, que tem
correalização da APPA – Arte e Cultura, patrocínio master da Cemig,
ArcellorMittal, Instituto Unimed-BH¹, AngloGold Ashanti e Usiminas, por meio
das Leis Estadual e Federal de Incentivo à Cultura, além do apoio cultural do
Instituto Hermes Pardini. O concerto possui parceria com a Embaixada da
França no Brasil, Instituto Francês e da Aliança Francesa.
O patrocínio do Instituto Unimed-BH é viabilizado pelo incentivo de mais de cinco mil médicos
cooperados e colaboradores.
A Fundação Clóvis Salgado é integrante do Circuito Liberdade, complexo
cultural sob gestão da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas
Gerais (Secult), que reúne diversos espaços com as mais variadas formas de
manifestação de arte e de cultura em transversalidade com o turismo.

Composições notórias e emblemáticas – O repertório do concerto
abrange composições de várias épocas e fases, contendo obras extremamente
imprescindíveis da história da música. Para o maestro titular da OSMG, Sílvio
Viegas, as peças apresentadas neste concerto, de alguma forma, conectam-se
entre elas, apesar de possuírem características distintas em suas essências.
“Penso que é sempre interessante passear por diversas vertentes da música,
assim como estamos fazendo neste concerto. Temos obras do período clássico,
romântico e do modernismo. É extremamente interessante ver que, apesar de
linguagens e abordagens diferentes, elas comunicam-se perfeitamente entre
si”, cita o maestro.

Cada obra apresentada compõe-se de características distintas, possuindo
individualmente a sua relevância para o cenário musical ao longo do tempo.
Composições de Villa-Lobos, Mozart e Liszt integram o repertório, cada qual
contendo a sua própria originalidade. “Estamos no ano em que se celebra o
centenário da Semana de Arte Moderna e a música brasileira estará sempre em
evidência em nossos concertos. Por isso, abriremos o espetáculo com a obra do
grande Villa-Lobos, o ‘Sexteto Místico’, que será uma formação pouco usual,
utilizando harpa, celesta, flauta, oboé, sax e violão. Esta obra mostrará a
qualidade e a genialidade do nosso principal compositor, mas também, toda a
qualidade individual dos músicos da Orquestra Sinfônica. Executaremos depois
o concerto para Piano e Orquestra, ‘Concerto n°23’, de Mozart, com a
participação do premiado pianista francês Théo Fouchenneret. Finalizaremos o
concerto com a composição ‘Les Préludes’, de Liszt, obra vibrante que mostrará
todo o brilho sonoro da orquestra”, relata Sílvio.

Convidado ilustre – No mês em que se celebra a Festa da Francofonia no
Brasil, o concerto terá a presença do aclamado pianista francês Théo

Fouchenneret. O convidado conquistou diversos prêmios durante sua trajetória
internacional, com destaque para o Concurso Internacional de Genebra, em
2018. Para o maestro, a presença do artista no concerto promete um
espetáculo promissor. “Théo é um dos grandes pianistas franceses de sua
geração. Ganhou prêmios importantes em toda a Europa e foi nomeado
‘Revelação Solista Instrumental’ na cerimônia francesa ‘Vitórias da Música
Clássica’. Ele possui uma visão moderna sobre a música de concerto e é sempre
importante ter um solista de qualidade internacional ao nosso lado. Tenho
certeza que será um trabalho extremamente agradável e gratificante, que
resultará em um excelente concerto”, conclui Sílvio.

Programa:

Sexteto Místico
Heitor Villa-Lobos

Concerto Nº 23 para Piano e Orquestra

Wolfgang Amadeus Mozart
Solista: Théo Fouchenneret (Piano)

Os Prelúdios
Franz Liszt