Carregando...
CulturaNotícias

CIA DE DANÇA PALÁCIO DAS ARTES | INTERVENÇÃO REFR(AÇÕES)

Foto: Paulo Lacerda

A Cia de Dança Palácio das Artes apresenta nesta quinta (7/4), às 18h, a intervenção artística Refr(ações). O evento é parte das ações do programa O Modernismo em Minas Gerais e acontece na Grande Galeria Alberto da Veiga Guignard, no Palácio das Artes.

Com direção de Marise Dinis e direção artística de Cristiano Reis, a performance propõe a interface do corpo com as obras presentes na mostra Percurso Modernista. A iniciativa busca criar espaços para uma experiência estética expandida, ressaltando os elementos presentes e inserindo outros não abarcados nos trabalhos expostos.

As presenças dos bailarinos engendram a composição com o ambiente expográfico, oferecendo ao público uma nova forma de experienciar o espaço por meio de um novo espectro de imagens que se movimentam e se entrecruzam.

Refr(ações)

Direção

Marise Dinis

Criação

Bailarinos da CDPA

Assistente de ensaios

Sônia Pedroso

FICHA TÉCNICA CIA DE DANÇA PALÁCIO DAS ARTES

Bailarinos Criadores

Amanda Soares

Anahí Poty

Ariane De Freitas

Beatriz Kuguimiya

Bárbara Maia

Cláudia Lobo

Cristhyan Pimentel

Christiano Castro

Eliatrice Gischewski

Fernando Cordeiro

Ivan Sodré

Isadora Brandão

Ludmila Ferrara

Maíra Campos

Mariângela Caramati

Maxmiler Junio

Pablo Garcia

Paulo Weslley

Renato Augustto

Direção Artística

Cristiano Reis

Assistente de direção

Sônia Pedroso

Assistentes de coreografias

Rodrigo Giése e Sônia Pedroso

Gerência e Produção

Marieta Santos

Bailarinos técnicos de produção

Lair Assis e Marcos Elias

Bailarino preparador técnico artístico

Eder Braz

O MODERNISMO EM MINAS GERAIS

Segundo Eliane Parreiras, presidente da Fundação Clóvis Salgado, o Programa O Modernismo em Minas Gerais vai presentear os cidadãos mineiros com um recorte inédito sobre o Modernismo, levando ao público uma oportunidade rara de conhecimento e reflexão. “Com uma curadoria atenta e repleta de contribuições para a análise do modernismo brasileiro, revisitamos importantes registros do movimento em Minas Gerais. E, ainda, estabelecemos um caminho cheio de oportunidades para reflexão de nossas identidades e do modernismo na contemporaneidade. O programa é composto de um amplo panorama cultural, com um calendário intenso de ações ao longo do ano no Palácio das Artes. Estamos imensamente felizes com essa parceria com o Ministério Público de Minas e com a possibilidade de aprofundar a reflexão e difundir a significativa participação de Minas Gerais nesse importante movimento cultural”.

O programa O Modernismo em Minas Gerais é uma parceria entre o Governo de Minas Gerais, a Secretaria de Estado de Cultura e Turismo, a Fundação Clóvis Salgado, a APPA Arte e Cultura e o Ministério Público de Minas Gerais. O projeto é financiado com recursos do Fundo Especial do Ministério Público de Minas Gerais (FUNEMP) e executado por meio do Contrato de Gestão com a APPA Arte e Cultura. O FUNEMP busca, além de aperfeiçoar as funções institucionais do Ministério Público, caso da modernização e obtenção dos meios necessários para o combate ao crime organizado, a reconstituição de bens lesados e a proteção do patrimônio público e social, do meio ambiente e de outros interesses difusos e coletivos, dar suporte financeiro a programas, projetos e ações de relevante interesse social. O valor de R$ 2,470 milhões investidos no programa O Modernismo em Minas Gerais se soma aos investimentos orçamentários do Governo do Estado e de outros importantes parceiros privados da Fundação Clóvis Salgado.

CIA DE DANÇA PALÁCIO DAS ARTES – Corpo artístico da Fundação Clóvis Salgado – é reconhecida como uma das mais importantes companhias do Brasil e é uma das referências na história da dança em Minas Gerais. Foi o primeiro grupo a ser institucionalizado, durante o governo de Israel Pinheiro, em 1971, com a incorporação dos integrantes do Ballet de Minas Gerais e da Escola de Dança, ambos dirigidos por Carlos Leite – que profissionalizou e projetou a Companhia nacionalmente. O Grupo desenvolve hoje um repertório próprio de dança contemporânea e se integra aos outros corpos artísticos da Fundação – Orquestra Sinfônica de Minas Gerais e Coral Lírico de Minas Gerais – em produções operísticas e espetáculos cênico-musicais realizados pela Instituição ou em parceria com artistas brasileiros. A Companhia tem a pesquisa, a investigação, a diversidade de intérpretes, a cocriação dos bailarinos e a transdisciplinaridade como pilares de sua produção artística. Seus espetáculos estimulam o pensamento crítico e reflexivo em torno das questões contemporâneas, caracterizando-se pelo diálogo entre a tradição e a inovação.

Informações

Local

Grande Galeria Alberto da Veiga Guignard

Horário

18h

Classificação

Livre

Informações para o público

(31) 3236-7400